News

St. Luke’s University Health Network é uma das primeiras do mundo a testar a SafetyNet™ da Masimo, uma solução de gestão remota de pacientes para ajudar pacientes hospitalizados com COVID-19

IRVINE, Califórnia, e BETHLEHEM, Pensilvânia–(BUSINESS WIRE)–A Masimo (NASDAQ: MASI) anunciou hoje que a St. Luke’s University Health Network (SLUHN) é uma das primeiras instituições do mundo a utilizar a SafetyNet™ da Masimo para monitorar pacientes hospitalizados à medida que a rede busca soluções inovadoras para responder ao surto de pacientes infectados com COVID-19. A SafetyNet da Masimo é uma plataforma de gestão de pacientes inovadora e economicamente escalável, desenvolvida para ajudar os médicos a atenderem os pacientes remotamente em ambientes hospitalares e em ambientes e circunstâncias não tradicionais.


A solução de telessaúde emprega um sensor de uso individual e sem fio para monitorar pacientes com o dispositivo clinicamente comprovado de oximetria de pulso SET® da Masimo. A solução foi projetada para ajudar a gerenciar o surto de pacientes com COVID-19, mantendo ao mesmo tempo a segurança dos demais pacientes e profissionais de saúde, e permitindo que os hospitais expandam o monitoramento remoto dos pacientes a espaços de atendimento alternativos, entre eles, locais de grande fluxo, instalações de recuperação de emergência e ambientes de atendimento domiciliar.

Aldo Carmona, MD, vice-presidente sênior de inovação clínica e presidente do departamento de anestesia e tratamento intensivo da St. Luke’s, declarou: “Essa tecnologia é crucial devido ao aumento da demanda de nossos hospitais durante esta pandemia de COVID-19. Com esse dispositivo, podemos criar unidades de monitoramento respiratório instantâneas temporárias segundo a necessidade para atender aos volumes variáveis ​​de pacientes e rastrear a saúde dos funcionários em suas casas se eles foram expostos a COVID-19, gripe ou qualquer outra doença grave”.

Desenvolvida para rastrear a saturação de oxigênio no sangue e a frequência respiratória de pacientes hospitalizados ou em quarentena em casa, a SafetyNet da Masimo combina o dispositivo de oximetria de pulso sem fio SET® com uma plataforma própria remota de coleta e vigilância de dados, acessível a partir do smartphone ou dispositivo inteligente Android ou iOS de um paciente. O monitoramento dos principais dados fisiológicos pode ajudar a fornecer aos médicos um instantâneo preciso da saúde sistêmica de um paciente e facilita a conscientização sobre a necessidade de execução rápida de decisões terapêuticas que podem salvar vidas.

Os pacientes recebem um suprimento para vários dias de sensores individuais e acesso ao aplicativo móvel SafetyNet da Masimo. Com o feedback clínico da St. Luke’s, liderada pelo Dr. Carmona, e dos hospitais da universidade liderados pelo Dr. Peter Pronovost, a SafetyNet da Masimo foi desenvolvida para uso fácil e intuitivo para fornecer CarePrograms personalizados, interativos e alinhados com a orientação de especialistas em COVID-19. Os dados de monitoramento coletados pelo sensor são compartilhados com o smartphone do paciente por meio de uma conexão Bluetooth® segura. Duas vezes por dia, ou na frequência indicada, o CareProgram pode ser configurado para notificar ativamente os pacientes e responder a perguntas como “Você está tendo dificuldade para respirar?” e “Qual é sua temperatura?”, e enviar essas respostas juntamente com dados de monitoramento para a avaliação de médicos. Os CarePrograms podem ser totalmente personalizados para se adequar aos protocolos de cada instituição, necessidades de cada paciente e qualquer mudança nas orientações relativas à COVID-19, e podem ser atualizados pela nuvem depois de sua implementação pelos próprios prestadores para garantir máxima flexibilidade à evolução da situação.

Além dos CarePrograms da COVID-19, a SafetyNet da Masimo pode ser configurada para mais de 150 outros CarePrograms para uso em doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), insuficiência cardíaca, oncologia e outros pacientes.

Em 30 de março, os pacientes da St. Luke’s University Health Network em Bethlehem diagnosticados com COVID-19 receberam os dispositivos da SafetyNet da Masimo. Pacientes que não têm COVID-19 também estão sendo monitorados com esse sistema em unidades médico-cirúrgicas gerais.

A St. Luke’s planeja utilizar o sensor sem fio da SafetyNet da Masimo e o sistema de vigilância baseado em nuvem para monitorar mais de dois mil pacientes hospitalizados e casos de menor gravidade em casa. Isso também pode incluir profissionais e pacientes em quarentena em casa com o vírus.

“Nossos pacientes da St. Luke’s têm disponível o monitoramento respiratório mais sofisticado e confiável”, garantiu Carmona. “Sabemos que o monitoramento fisiológico contínuo com o Patient SafetyNet da Masimo melhora os resultados e salva vidas. A possibilidade de estender essa capacidade a pacientes em ambientes não tradicionais e em casa com a SafetyNet da Masimo durante essa crise é transformadora. Isso só foi possível através do nosso relacionamento com a Masimo.”

Joe Kiani, fundador e CEO da Masimo, declarou: “A Masimo tem orgulho de poder trabalhar com a St. Luke’s para ajudar a proteger a saúde e a segurança dos profissionais médicos e pacientes que eles atendem durante esta pandemia global”.

@MasimoInnovates | #Masimo

Sobre a Masimo

A Masimo (NASDAQ: MASI) é uma empresa médica global que desenvolve e produz uma vasta gama de tecnologias líderes no setor, o que inclui soluções inovadoras de aferição, sensores, monitores de pacientes, automação e conectividade. Nossa missão é melhorar os resultados do paciente e reduzir o custo do tratamento. A SET® da Masimo, por meio de oximetria de pulso Measure-through Motion and Low Perfusion™, introduzida em 1995, mostrou em mais de cem estudos independentes e objetivos que supera outras tecnologias de oximetria de pulso1. A SET® da Masimo também demonstrou ajudar médicos a reduzir a retinopatia de prematuridade em neonatos2, aumentou a detecção de CCC em recém-nascidos3 e, ao ser usada para monitoramento contínuo com o sistema Patient SafetyNet™ da Masimo em enfermarias de pós-cirurgia, reduziu custos, transferências para UTI e ativações de resposta de emergência rápidas4–6. Estima-se que a SET® da Masimo seja usada em mais de duzentos milhões de pacientes em hospitais líderes e outros locais de assistência médica ao redor do mundo7, e que seja a oximetria de pulso principal em nove de cada dez hospitais de acordo com a Lista de Honra dos Melhores Hospitais do U.S. News and World Report em 2019-20208. A Masimo continua a aprimorar a SET® e anunciou, em 2018, que a precisão de SpO2 em sensores RD SET® em condições de movimento foi melhorada significativamente, o que proporcionou aos médicos mais confiança de que os valores de SpO2 dos quais eles dependem refletem com precisão o estado fisiológico do paciente. Em 2005, a Masimo introduziu a tecnologia rainbow® Pulse CO-Oximetry, permitindo o monitoramento não invasivo e contínuo dos componentes sanguíneos que anteriormente só podiam ser verificados invasivamente, inclusive a hemoglobina total (SpHb®), teor de oxigênio (SpOC™), carboxihemoglobina (SpCO®), metemoglobina (SpMet®), os índices Pleth Variability Index (PVi®), RPVi™ (rainbow® PVi) e o Oxygen Reserve Index (ORi™). Em 2013, a Masimo introduziu o monitoramento de paciente Root® e a Connectivity Platform (plataforma de conectividade), construídos do zero para serem o mais flexíveis e expansíveis possível para facilitar a adição de outras tecnologias de monitoramento da Masimo ou de terceiros; adições fundamentais da Masimo incluem o equipamento de monitoramento de função cerebral de próxima geração SedLine®, oximetria regional O3® e capnografia ISA™ com tubos de amostragem NomoLine®. A família de Pulse CO-Oximeters® de monitoramento pontual da Masimo inclui dispositivos projetados para uso em diversas situações clínicas e não clínicas, incluindo tecnologia sem fio e usáveis, tais como Radius-7® e Radius PPG™, dispositivos portáteis como Rad-67™, oxímetros de pulso de dedo como o MightySat® Rx e dispositivos disponíveis para uso, seja em um hospital ou em casa, como o Rad-97®. As soluções de automação e conectividade hospitalar da Masimo estão baseadas na plataforma Iris® e incluem Iris Gateway®, Patient SafetyNet, Replica™, Halo ION™, UniView™ e SafetyNet™ da Masimo. Outras informações sobre a Masimo e seus produtos estão disponíveis no site www.masimo.com. Os estudos clínicos publicados sobre os produtos da Masimo estão disponíveis em www.masimo.com/evidence/featured-studies/feature/.

ORi e RPVi não receberam liberação FDA 510(k) e não estão disponíveis para venda nos Estados Unidos. A marca comercial Patient SafetyNet é usada sob licença da University HealthSystem Consortium.

Referências

  1. Estudos clínicos publicados sobre a oximetria de pulso e os benefícios do Masimo SET® estão disponíveis no nosso site em http://www.masimo.com. Estudos comparativos incluem estudos independentes e objetivos compostos por resumos apresentados em reuniões científicas e artigos de periódicos revisados por especialistas.
  2. Taenzer AH et al. Impact of pulse oximetry surveillance on rescue events and intensive care unit transfers: a before-and-after concurrence study. Anesthesiology. 2010:112(2):282-287.
  3. Taenzer A et al. Postoperative Monitoring – The Dartmouth Experience. Anesthesia Patient Safety Foundation Newsletter. Primavera-verão 2012.
  4. McGrath SP et al. Surveillance Monitoring Management for General Care Units: Strategy, Design, and Implementation. The Joint Commission Journal on Quality and Patient Safety. 2016 Jul;42(7):293-302.
  5. Castillo A et al. Prevention of Retinopathy of Prematurity in Preterm Infants through Changes in Clinical Practice and SpO2 Technology. Acta Paediatr. Fev 2011;100(2):188-92.
  6. de-Wahl Granelli A et al. Impact of pulse oximetry screening on the detection of duct dependent congenital heart disease: a Swedish prospective screening study in 39,821 newborns. BMJ. 2009;Jan 8;338.
  7. Estimativa: Dados arquivados sobre a Masimo.
  8. http://health.usnews.com/health-care/best-hospitals/articles/best-hospitals-honor-roll-and-overview.

Sobre a St. Luke’s

Fundada em 1872, a St. Luke’s University Health Network (SLUHN) é uma rede totalmente integrada, regional e sem fins lucrativos que conta com mais de 15 mil funcionários e presta serviços em 11 hospitais e 300 ambulatórios. Com receita líquida anual superior a US$ 2 bilhões, a área de serviço da rede abrange 11 condados: os condados de Lehigh, Northampton, Berks, Bucks, Carbon, Montgomery, Monroe, Schuylkill e Luzerne na Pensilvânia, e os condados de Warren e Hunterdon em Nova Jersey. Dedicado ao avanço da educação médica, o hospital universitário da St. Luke’s é o mais importante do centro-leste da Pensilvânia. Em parceria com a Temple University, a St. Luke’s University criou o primeiro e único campus de faculdade de medicina regional de Lehigh Valley. Ela também opera a Faculdade de Enfermagem de atuação contínua mais longa do país, criada em 1884, e 34 programas de educação médica de pós-graduação totalmente credenciados, com 263 residentes e bolsistas. A St. Luke’s possui o único sistema de saúde com sede em Lehigh Valley com classificações de cinco e quatro estrelas do Medicare (as mais altas) para qualidade, eficiência e satisfação do paciente. A St. Luke’s faz parte da classificação do Leapfrog Group e da lista Healthgrades Top Hospital. Em 2019, três dos 100 principais hospitais da IBM Watson Health foram hospitais da St. Luke’s. O St. Luke’s University Hospital recebeu a designação dentre os 100 principais hospitais universitários da IBM Watson Health sete vezes no total, sendo por cinco anos seguidos. A St. Luke’s também foi citada pelo IBM Watson Health como possuindo um dos 50 principais programas cardiovasculares. Utilizando o sistema Epic Electronic Medical Record (EMR) para serviços hospitalares e ambulatoriais, a rede já recebeu por vários anos o prêmio Most Wired, que reconhece a amplitude dos aplicativos de tecnologia da informação da SLUHN, como telessaúde, agendamento on-line e informações de preços on-line. A St. Luke’s também é reconhecida como um dos prestadores de saúde de menor custo no estado.

Declarações prospectivas

Este comunicado de imprensa inclui declarações prospectivas conforme definido na seção 27A da Lei de Valores Mobiliários de 1933, e seção 21E da Lei de Bolsa de Valores de 1934, em conexão com a Lei de Reforma de Controvérsias de Títulos Privados de 1995. Essas declarações prospectivas incluem, entre outras, declarações relacionadas à eficácia potencial da SafetyNet™ e SET® da Masimo. Essas declarações prospectivas têm como base as expectativas atuais quanto a eventos futuros que nos afetam e estão sujeitas a riscos e incertezas, todos de difícil previsão e muitos deles além do nosso controle, os quais podem fazer com que nossos resultados sejam materialmente diversos e adversos em relação àqueles expressos em nossas declarações prospectivas, como resultado de diversos fatores de risco que incluem, entre outros: riscos associados às nossas suposições quanto à capacidade de repetição dos resultados clínicos; riscos associados à nossa convicção de que as tecnologias exclusivas de medição não invasiva da Masimo, inclusive a SafetyNet™ e SET® da Masimo, contribuem para resultados clínicos positivos e para a segurança dos pacientes; riscos associados à nossa convicção de que as inovações médicas não invasivas da Masimo oferecem soluções economicamente acessíveis e vantagens exclusivas; riscos relacionados à COVID-19; bem como outros fatores mencionados na seção “Fatores de risco” dos nossos relatórios mais recentes protocolados na Comissão de Títulos e Valores Mobiliários (Securities and Exchange Commission, SEC), os quais podem ser obtidos gratuitamente no site da SEC em www.sec.gov. Apesar de acreditarmos que as expectativas refletidas em nossas declarações prospectivas sejam razoáveis, não sabemos se nossas expectativas serão corretas. Todas as declarações prospectivas incluídas neste comunicado de imprensa são expressamente qualificadas em sua totalidade pelas declarações de advertência precedentes. Advertimos os leitores a não confiar indevidamente nessas declarações prospectivas, que dizem respeito apenas à data de hoje. Não assumimos qualquer obrigação de atualizar, corrigir ou esclarecer tais declarações ou os “Fatores de risco” descritos em nossos mais recentes relatórios protocolados junto à Comissão de Valores Mobiliários (SEC), seja ou não como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme possa ser exigido pelas leis de valores mobiliários aplicáveis.

O texto no idioma original deste anúncio é a versão oficial autorizada. As traduções são fornecidas apenas como uma facilidade e devem se referir ao texto no idioma original, que é a única versão do texto que tem efeito legal.

Contacts

Contatos com a mídia:
Masimo
Evan Lamb

949-396-3376

elamb@masimo.com

St. Luke’s
Sam Kennedy, Diretor de Comunicação Corporativa

484-526-4134

Samuel.kennedy@sluhn.org

error: Content is protected !!